domingo, 12 de janeiro de 2014

Encontro

Na espera

Pelo mágico encontro
Esqueço tudo, mente vazia, peito cheio
Anseio, da noite mais pura
A luz, apenas o brilho da lua

O banho é ritual
O corpo responde ao calor
A meia-lua, me visto quase nua
Pele negra macia, cheiro de flor

No ouvido, som da diáspora negra
Em ânsia, palpito, aperto o peito
Suspiro, e acalmo o desejo
Aguardo o melhor desfecho.

Você chega...

Conhece meus caminhos
Se ajeita, bocas salivam vinho
A alma grita, libero sem pudor
Matas banhadas, o que exala, é amor

Flutuo na fervura, queimo
Aconchego no abraço e desfaleço
Idealizo o eterno, meu abrigo
No encontro contigo, me encontro comigo.

(Carmen Faustino, poesia extraída do livro "Pretextos de mulheres negras")

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Olha meu texto aqui...valeu a lembrança!!
    Carmen Faustino

    ResponderExcluir