segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Certo querer

Uma longa espera...
Pelo que nunca veio e talvez jamais venha.
Um querer provar outro gosto, outro bocado.
Perco-me nas voltas que traço
E meus territórios abertos
Mostram-me o horizonte longe demais
Inalcançável aos meus olhos...
É querer esse "nada" cheio de mistérios
Outras palavras, antes jamais ditas
Rios querem fluir, ir ao encontro
Do mar desconhecido, assustador
Ao mesmo tempo o medo
De ficar a deriva, num mar bravio...
É me olhar do alto de mim
Nada entender, ainda assim me permitir
É querer ser o que digo
E o que penso, sem negar, nem me esconder.
É querer o plano "B", antes até
Da estratégia montada
A ânsia por descobrir, conhecer, ouvir
É contornar minhas margens
Preencher meus espaços...

E aprender a nesses vácuos...
Não tecer fios de solidão
Confuso esse querer ir embora
De mim mesma...
(Glória Salles)

Um comentário:

  1. Que texto lindo, meu Deus do céu! Prof, parabéns pelo blog, tá lindo!

    ResponderExcluir